A onda acústica -ou onda de choque- é uma nova tecnologia de beleza para a medicina estética no Brasil, totalmente não invasiva. Foi introduzida no País pela H.Strattner com o D-Actor, aparelho suíço com comprovação científica e aprovação da ANVISA -Agência Nacional de Vigilância Sanitária-. E o equipamento ficou conhecido mundialmente por ser o queridinho de celebridades como Madonna e Penélope Cruz.

Agora, no País está sendo associado a outras tecnologias já conhecidas no segmento de beleza, como a criolipólise e a radioquequência, potencializando os tratamentos e proporcionando resultados nunca antes conquistados .

Sozinhas, as ondas acústicas agem diretamente no tecido da pele e estimulam as células a retomarem a produção natural de colágeno e elastina, além motivarem a drenagem linfática. Elas atuam compactando os ácidos graxos e, consequentemente, reorganizando os tecidos, o que promove a diminuição da celulite e da circunferência.
Logo na primeira sessão é possível notar as melhorias, especialmente da qualidade da pele. E para o tratamento completo são indicadas entre 6 e 10 sessões, com intervalo mínimo de 48 horas entre as aplicações, sendo no máximo duas por semana.

As ondas acústicas associadas às tecnologias de criolipólise e radiofrequência potencializam as melhorias e aceleram os resultados e durabilidade.

É um equipamento multifuncional,  para tratamento de celulite, flacidez, gordura localizada, estrias e melhora do tônus muscular, rugas e linhas de expressão. Por isso, apresenta diferentes ponteiras com variações no alcance da energia.